Santander não vai abonar as horas não trabalhadas pelos funcionários em dias de jogos da seleção


A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, junto com sindicatos e federações, reivindicou ao banco a abstenção da compensação das horas não trabalhadas durante os jogos do Brasil na Copa do Mundo 2022.


Em comunicação, o banco se manteve irredutível ao abono de horas.


“O banco mais uma vez se mostra na contramão e desaponta funcionários sendo o único a exigir a compensação das horas”, explica Patrícia Bassanin, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul na COE Santander.


A comunicação foi feita nesta segunda-feira (21), durante reunião no comitê do banco. O banco informou que avaliou os argumentos do movimento sindical, porém mantém a decisão.



0 comentário