top of page

Gerentes do BB denunciam assédio e pressão para atingir metas dentro do banco


Gerentes gerais no Banco do Brasil denunciam forte assédio e pressão para atingir metas. Segundo informações de um funcionário, as cobranças são realizadas por reuniões de áudio que são feitas várias vezes ao dia, inclusive no fim de expediente.


Os gerentes pontuam que o banco possui tecnologia para acompanhar todo o processo online, mas mesmo assim há a exigência de produzir uma planilha de produção ao término do expediente. E isso é visto como um “um instrumento de tortura” e para produzir provas contra o gestor a respeito de sua capacidade.


O coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), João Fukunaga, alertou que “a gestão pelo assédio”, com base em metas cada vez mais abusivas e inatingíveis, impacta diretamente a saúde de todos os bancários, não só dos gerentes gerais.



Comments


bottom of page