top of page

Feeb SP/MS aponta falha nas condições de trabalho do Santander


A Federação dos Bancários se manifestou sobre medidas adotadas pelo Banco Santander como a contratação de terceiros para executar serviços bancários e reduzir custos, ampliação de horários de atendimentos, implantação de altas metas, entre outras, que vem sendo analisadas e discutidas pelo movimento sindical.


Para a representação dos bancários, na prática, a postura demonstrada pelo banco não condiz com a imagem que a instituição busca transmitir, a de um banco da inovação.


Segundo informações, outro ponto reprovado pelos sindicatos é a falta de comunicação e de negociação com o movimento sindical, ação que além de ferir o acordo com a categoria, enfraquece a relação entre bancário e o banco.


A ampliação do horário de atendimento, por exemplo, reflete na falta de funcionários, de acordo com o movimento sindical, e como solução, é defendida a ideia de novas contratações a fim de amenizar a sobrecarga existente.


Sobre o retorno ao trabalho presencial dos trabalhadores do grupo de risco, a orientação é para que o funcionário que se sinta prejudicado com a decisão e inseguro para retomar, procure opinião do médico assistente, relate a situação e uma vez constatada a não recomendação do profissional, apresente novo laudo ao RH do Banco.


Já quanto à compensação das horas extras negativas, a representação explica que as negociações seguem até agosto. A proposta do banco é o aumento do tempo de compensação das horas. A representação os bancários defende a anistia total ou parcial das horas.

Comments


bottom of page