Caixa lança plano de transferência involuntário para empregados da Matriz e de filiais


A Caixa divulgou nesta quinta-feira, 30 de maio, uma ação que visa, segundo o Comitê de Realocação Nacional, equalizar a força de trabalho do banco. O objetivo é transferir empregados da Matriz e das filiais para a rede de agências.

O diagnóstico é de que faltam empregados na rede, mais que em outras áreas. A solução da empresa para o problema, porém, não parece fruto de um processo de planejamento, pois muitas perguntas importantes simplesmente não tem respostas, e outros fatores, aparentemente, foram ignorados. Vejamos exemplos: – As áreas que cederão empregados tem pessoas “de sobra”? – As atividades desempenhadas por estes empregados em sua área são desnecessárias? – O que acontece se um empregado “selecionado” para transferência aderir posteriormente ao PDV? A unidade cedente perderá mais um empregado ou a recebedora ficará sem? – Qual a previsão de gastos para a mudança dos empregados transferidos? – Qual o treinamento previsto para o empregado transferido atuar na nova atividade?

Acompanhe o cronograma:

– Dia 30, quinta-feira: a Caixa divulga as orientações da Equalização da Força de Trabalho. – Dia 31, sexta-feira, até meio-dia: gestores repassam lista com empregados selecionados para realocação. – Dia 31, sexta-feira: gestores conversam com selecionados e os orientam a acessar o Portal de Realocação. – Dia 3 de junho, segunda-feira: vídeo streaming com equipes para falar sobre a reorganização. – Até 6 de junho, quinta-feira: os selecionados devem indicar a unidade de seu interesse, a partir de unidades pré-selecionadas. Quase uma prova de múltipla escola. Quem não se manifestar no Portal, a Depes definirá a unidade recebedora. Programa de Demissão Voluntária – Um dia depois de encerrar o prazo para o empregado da área-meio escolher a nova unidade de trabalho, termina o prazo para aderir ao Programa de Demissão Voluntária (PDV).

A intenção da Caixa, com o PDV, é desligar cerca de 3.500 empregados, principalmente aqueles que atuam na Matriz e nos escritórios regionais.

Coincidência? Ou mais uma forma de “incentivar” os trabalhadores da Matriz e filiais, áreas com média salarial maior e mais tempo de banco, a aderir ao Programa de Demissão?

A Caixa desconhece (assim como todos, já que o Programa de Demissão ainda está em curso) quantos trabalhadores sairão dessas áreas por meio do PDV e, mesmo assim, lança um programa de realocação, sem avaliar os impactos de cada uma das iniciativas nas áreas envolvidas.

Uma direção minimamente preparada não decidiria a reorganização sem informação do alcance do PDV.

APCEF SP

#caixafederal

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo