Como aceitar que bancos propuseram 5,5%, quando os mesmos cresceram 40% no semestre


A greve nacional dos bancários chegou nesta quinta ao 10º dia. Em Maringá, 100% das agências estão paradas. A demora dos bancos em apresentar uma contraproposta só faz aumentar a indignação da categoria. “Como aceitar uma proposta vergonhosa de 5,5% de correção salarial frente a uma inflação de quase 10%, ou seja, ao final deste ano os nossos salários terão perdido 10% do seu poder de compras?”, questiona o presidente do Sindicato dos Bancários de Maringá e Região, Claudecir de Souza.

“Como aceitar esse índice, uma vez que somente os quatro maiores bancos crescerem mais de 40% somente no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado? Sem esquecermos que esse ganho foi arrancado às custas do suor do bancário.”

Souza acrescenta ainda: “Os mesmos banqueiros que sentem calafrios só de pensar no reajuste para a categoria bancária, desembolsam mais de R$ 400 mil mensais a seus executivos. Por isso, caros bancários, vamos à luta. A greve não é do Sindicato, mas todos os bancários. Todos nós temos de dar a nossa contribuição. Sem esta demonstração de força, união e determinação não levaremos os bancos a atenderem às nossas justas reivindicações.”

Fonte: Sindicato dos Bancários de Maringá e Região

#sindnews

0 comentário