Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa se reúne com Comando Nacional, Fenaban e direção do

Entre as pautas estão questões como filas nas agências em razão do auxílio emergencial, comunicação e rodízio de funcionários


A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa se reuniu nesta segunda-feira, 27, por videoconferência, com o Comando Nacional (CN), a Federação Nacional dos Bancários (Fenaban) e a direção do Banco para tratar de questões relativas aos bancários. Entre as discussões foram colocadas em pauta medidas para evitar as filas das agências em razão do saque emergencial, fator que coloca em risco a saúde dos empregados e usuários. Uma campanha de comunicação mais efetiva, que oriente a população a não ir até as agências e meios para se cadastrar para ter acesso ao auxílio também foi reforçada. O Banco se prontificou a reforçar a comunicação neste sentido.

Outro assunto colocado em pauta durante a conferência foi o rodízio de empregados. Na ocasião, os representantes dos trabalhadores cobraram também a manutenção do rodízio semanal, no qual os empregados ficam uma semana no trabalho remoto e uma semana no atendimento, bem como os critérios para o teletrabalho.

A direção da Caixa, por sua vez, garantiu que a adesão voluntária não excluirá o rodízio e não será permitida qualquer pressão dos gestores para a adesão ao site queroatender.caixa, no qual as equipes podem se inscrever para voltar fisicamente ao trabalho. Os representantes dos empregados reivindicaram que este sistema seja utilizado apenas nas agências necessárias para manter o rodízio e em períodos específicos.

O movimento sindical cobrou, ainda, informação de quantos pagamentos do auxílio emergencial já foram feitos pelo banco. A direção da Caixa ficou de apurar e confirmar a informação de que 1% de todo o pagamento via poupança digital, por amostragem, terá que passar pelo gerente pra tirar cópia de documento e autorizar o pagamento. Montante esse, que representaria 150 mil pessoas.

A Caixa informou que feito melhorias no aplicativo constantemente e que transferiu vários desenvolvedores da sua área de Tecnologia da Informação para que se fosse aprimorado o sistema. De acordo com o banco público, 13,6 milhões de contas digitais foram abertas e quase 6 milhões de pessoas já foram atendidas pelo aplicativo.

“Foi um conjunto de sugestões feitas. Com relação ao cadastramento dos beneficiários do auxílio, entendemos que as prefeituras também precisam se envolver mais e dar suporte para esse cadastramento, infelizmente, existem muitas pessoas que estão à margem de qualquer garantia e cidadania, isso precisa ser corrigido porque se trata de proteger a vida e a integridade das pessoas”, explica o Carlos Augusto Pipoca, diretor do sindicato de Campinas e membro da CEE.

Em Campinas, o Sindicato dos Bancários abriu espaço para atendimento e cadastramento destes usuários. Os interessados devem procurar a sede do sindicato, localizada na Rua Ferreira Penteado, 460. O horário de cadastramento é das 9h às 14h. “Abrimos espaço para cadastramento dessas pessoas pois entendemos que esse é um momento de solidariedade e de ajudar naquilo que for preciso”, destaca Pipoca.

Outras cobranças Os demais pontos que foram cobrados pelo Comando e pela CEE/Caixa estão, aos poucos, sendo implementados, como a contratação de segurança desarmado para organizar as filas e as proteções de acrílico nos caixas e equipamentos de proteção individual (EPIs) para todos os empregados.

Com a autorização da Polícia Federal para atuar na organização de filas do lado de fora das agências, 558 unidades estão com um vigilante e 371 unidade estão com 2 vigilantes. Quanto aos EPIs, mais de 90% das unidades estão com as proteções básicas, quase 85% tiveram as proteções de acrílicos instaladas e 41,11% receberam as máscaras de acrílico.

Os representantes dos trabalhadores apresentaram ainda denúncias de empregados de que o banco tem pedido para irem a casas lotéricas para atender às filas. Porém, esses locais não têm segurança sanitária necessária na prevenção de contaminação, por falta de infraestrutura. A direção da Caixa negou esta orientação.

Saúde Caixa Depois de mais uma cobrança do movimento sindical, em ofício enviado no dia 25 de março, a Caixa marcou uma reunião para esta quarta-feira (29), na qual trará uma proposta de “Saúde Caixa para Todos”, antiga reivindicação dos empregados, que ganhou força durante a crise do coronavírus.

Auxílio emergencial O saque será escalonado e os primeiros que terão o direito a sacar são os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro. Na terça-feira (28), poderão sacar os nascidos em março e abril e na quarta-feira (29), quem nasceu em maio e junho e assim por diante. Veja calendário abaixo: • 27 de abril – nascidos em janeiro e fevereiro • 28 de abril – nascidos em março e abril • 29 de abril – nascidos em maio e junho • 30 de abril – nascidos julho e agosto • 04 de maio – nascidos em setembro e outubro • 05 de maio – nascidos em novembro e dezembro. Este calendário de saques é para as pessoas que receberam por meio da conta digital aberta pelo banco.

FEEB SP/MS

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo