top of page

Bancários do Santander definem estratégias de atuação

Comunicação e rede estiveram entre os temas


Nesta terça-feira, 14, bancários participaram do Encontro Nacional do Banco Santander. A programação aconteceu por meio de videoconferência e contou com a participação de 146 representantes de bases sindicais de todo o país. As condições de trabalho em meio à pandemia do coronavírus e a luta em defesa de direitos como saúde, emprego e renda estiveram entre as pautas. A comunicação e rede foram temas também enfatizados na programação.

De acordo com a representante da Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Patrícia Bassanin, foi um espaço importante para a exposição das preocupações relacionadas aos temas demissões e metas abusivas. “Foi deliberado que os sindicatos e Federações deem continuidade à campanha permanente, façam matéria sobre o tema em forma de outdoor, impressões gráficas, projeções em prédios veiculação em rádios e blogs, além de levar até as autoridades regionais os problemas enfrentados”, explica.


Comunicação em pauta

O momento de formação do encontro foi dirigido pelo consultor Ricardo Negrão, especialista em comunicação, internet, redes sociais e TI. Negrão falou sobre as mudanças necessárias para a atuação em rede.

“Essa experiência presencial não é mais possível e o método tradicional de distribuição de conteúdos não funciona mais. É aqui que entra a comunicação. E os sindicatos precisarão investir para que ela aconteça efetivamente e possa auxiliar na continuidade do relacionamento com as bases”, alertou o consultor.


Aprovação

O encontro foi decisivo para a aprovação de pautas a serem encaminhadas para a 22ª Conferência Nacional dos Bancários, programada para os dias 17 (sexta) e 18 (sábado) de julho.

“Tivemos diversas informações, espaço para exposição das preocupações e por fim, a aprovação do acordo coletivo. Ampliamos conhecimentos com relação à comunicação, enfim, um dia produtivo e decisivo para a categoria, mas entendemos que a luta por melhores condições continua. É momento de fortalecimento da categoria e união”, destaca Bassanin.


FEEB SP/MS

Comments


bottom of page