top of page

Após insistência do movimento sindical, Caixa vai pagar pelo menos um delta a todos os empregados


Em reunião realizada nesta semana com a Comissão Executiva de Empregados (CEE), a Caixa insistiu em excluir da promoção por mérito os empregados que aderiram à manifestação do dia 27 de abril de 2021.


Após o movimento sindical resistir e ingressar com pedido de mediação ao Ministério Público do Trabalho (MPT), o banco recuou e decidiu então, distribuir um delta para todos os funcionários que cumprirem os critérios, inclusive àqueles que realizaram a greve.


“Foi uma negociação dura. Após sete encontros e sob a ameaça de ter que discutir o caso com o Ministério Público do Trabalho, finalmente a Caixa recua e decide não punir os empregados. Um resultado decorrente da resistência do movimento sindical”, explica Marcelo Lopes de Lima, dirigente e representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul na CEE Caixa.


Com a decisão, todos os empregados elegíveis receberão o valor referente a um delta (como é chamada a promoção de progressão na carreira), e o segundo delta será pago aos empregados classificados no quadrante “excepcional ou superior” no programa de Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP).


A proposta inicial da Caixa previa que apenas os empregados classificados como “Excelente”, “Superior” e “Eficaz” seriam contemplados com o delta e insistia em excluir os empregados que aderiram à manifestação que visou melhorias nas condições de trabalho e no plano de assistência à saúde dos empregados, o Saúde Caixa.

bottom of page