Na briga entre XP e BTG, Justiça decide não julgar ação


Para juiz, processo da XP contra o escritório de agentes depende de ação contra BTG

A Justiça decidiu que não pode julgar a ação da XP contra um dos escritórios de agente autônomo que decidiu migrar para o BTG. Quando essa disputa começou, em dezembro, a corretora acionou também os parceiros que foram para o concorrente.

O juiz Luis Bedendi entendeu que a ação da XP contra o escritório de agentes Cordier depende do processo contra o BTG. A discussão é sobre a possibilidade de pagar luvas para incentivar um agente autônomo a trocar de corretora e levar junto seus clientes. A XP diz que o BTG incentivava a migração de clientes de forma ilegal.

Guilherme Benchimol (XP) foi se manifestar sobre o tema no Linkedin nesta terça: defendeu a exclusividade do vínculo entre agente e corretora. No post, disse que grandes bancos querem criar insegurança para o cliente, o que ocorreria se o agente autônomo pudesse distribuir produtos de mais de uma corretora.

Benchimol também escreve que o mercado confunde o papel do agente autônomo com o do consultor de investimento. Agentes autônomos são só distribuidores, enquanto consultores podem recomendar uma carteira de investimentos. Na prática, muitos clientes se sentem confortáveis para pedir orientações ao agente autônomo.

Folha de SP

#sindnews

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo