Quadrilha acusada de estelionato é presa em Sorocaba


A Polícia apreendeu documentos falsos, cartões bancários e papéis destinados à falsificação

Sete integrantes de uma quadrilha acusada de estelionato foram presos em Sorocaba na manhã desta terça-feira (16). Segundo a Polícia Civil, eles falsificavam documentos para aplicar golpes em instituições financeiras, empresas de TV a cabo e internet e há a suspeita de fraudes até em aposentadorias. Além de estelionato, o grupo vai responder por organização criminosa e falsificação de documentos.

As prisões ocorreram durante uma operação deflagrada pela Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes (Dise) após seis meses de investigação. Foram cumpridos nesta manhã dez mandados de busca e apreensão e oito de prisão temporária, em dez endereços diferentes, sendo oito deles em Sorocaba e um em Votorantim. Um oitavo integrante da quadrilha não foi localizado e segue foragido.

Durante o cumprimento dos mandados, os policiais identificaram dois locais usados como escritório pela quadrilha. Um deles era uma retífica de fachada e funcionava na Vila Formosa. Nos fundos desse galpão foram localizados equipamentos para a falsificação de documentos e cartões. No Santa Rosália, foi identificado um escritório de contabilidade usado pelo grupo.

Os outros oito endereços onde foram cumpridos mandados eram residências dos acusados. Em uma casa em Votorantim, residiam dois dos envolvidos, mas eles não estavam no local e foram encontrados em uma chácara em Sorocaba e também foram presos.

Em todos os locais foram apreendidos materiais usados no crime, incluindo documentos falsos, cheques, formulários para a falsificação de RGs, carimbos de empresas e até uma máquina para fabricação de cartões, além de notebooks e celulares.

Entre os presos está um homem de 49 anos acusado de ser o chefe da quadrilha. Ele foi detido em sua residência no Jardim Betânia e já tinha uma condenação por estelionato, segundo a Dise. Entre os documentos falsos apreendidos, havia pelo menos 12 RGs com a foto desse acusado, todos com nomes diferentes.

Um outro homem detido trabalhava em uma seguradora dentro de um banco de Sorocaba. Ele é acusado de obter ilegalmente informações sobre clientes desse banco que eram usadas para a falsificação dos documentos. A polícia apura a participação de funcionários de instituições financeiras no crime.

Outros dois presos tinham passagens policiais, incluindo um deles por tráfico de drogas, cuja participação na falsificação de documentos apontou para a existência da quadrilha. Dentre os presos seis são homens, com idades entre 30 e 49 anos, e uma mulher de 42 anos. A operação teve apoio da Polícia Militar de Votorantim e da Guarda Civil Municipal de Sorocaba.

CRUZEIRO DO SUL

#sindnews

Posts recentes

Ver tudo

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo