Veja como receber salário-maternidade e aposentadoria sem ir a agência do INSS


Já é possível pedir e receber três dos principais benefícios concedidos pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) sem precisar colocar os pés em uma agência da Previdência Social.

O salário-maternidade e as aposentadorias por idade e por tempo de contribuição podem ser concedidos pelo telefone 135 ou pela internet, no portal Meu INSS (meu.inss.gov.br), desde que o segurado tenha o cadastro atualizado.

Desde o dia 21 de maio, quando as mudanças tiveram início, foram concedidas 6.633 aposentadorias por idade e 815 salários-maternidade de forma automática.

Para ofertar os serviços à distância, a Dataprev (empresa de tecnologia da Previdência) e o INSS desenvolveram um sistema capaz de consultar diferentes bases de dados, comparar informações e averiguar se o segurado cumpre as exigências para ter o benefício que pediu.

Dessa forma, ao receber a solicitação de aposentadoria por idade, por exemplo, o computador verifica se o segurado tem ao menos 15 anos de contribuição previdenciária e ele tem a idade mínima --de 60 anos, para mulheres, ou 65 anos, para homens--, exigida para o benefício.

A verificação é simples, pois, nesse caso, basta consultar o Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais) para confirmar ou negar o direito.

Já na concessão automática do salário-maternidade, a consulta envolve também a base de dados dos cartórios de registro civil para a confirmação do nascimento do filho.

Para a aposentadoria por idade e o salário-maternidade, aliás, o INSS já não agenda mais atendimentos presenciais, que só ocorrerão em casos excepcionais.

Na aposentadoria por tempo de contribuição, o agendamento ainda é uma possibilidade quando falhas cadastrais impedirem a concessão automática.

O aprimoramento da capacidade do INSS em cruzar informações do Cnis com outras bases de dados, como as guias de recolhimento dos empregadores, a relação de salários e o eSocial, poderá ampliar a oferta de benefícios previdenciários à distância.

Um dos serviços esperados para o segundo semestre é a liberação online de pensões por morte e, mais adiante, de revisões de benefícios e atualizações de vínculos de trabalho e períodos de contribuição, segundo o chefe de divisão da área de atendimento do INSS, José Francisco da Silva.

"A ideia é que o segurado possa corrigir o seu cadastro ao longo da vida", comentou.

Liberações mais complexas, como a de benefícios a quem tem direito a regras de transição, também estão previstas para o futuro.

O ritmo acelerado que o INSS está dando à automatização dos serviços é também uma tentativa de evitar o colapso do serviço devido à falta de funcionários.

No ano passado, estudo do INSS enviado ao Ministério do Planejamento apontou que 321 agências têm até 100% dos seus funcionários em condições de se aposentar e que seria preciso contratar 16.548 servidores.

Não existe, entretanto, previsão para a abertura de concursos públicos.

CONFIRA O PASSO A PASSO

Como funciona

> O segurado deve pedir o benefício pelo telefone 135 ou pela internet, no site meu.inss.gov.br

> O sistema busca informações no Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais) do segurado

> Caso o interessado preencha os requisitos,

a liberação será automática

> Não haverá necessidade de comparecer

a uma agência da Previdência

Primeiro passo: faça o seu cadastro

A internet é a forma mais prática

de acessar os serviços do INSS

Acesse o site meu.inss.gov.br

Se não tem senha, escolha a opção “Primeiro Acesso” e, depois, clique em “Cadastre-se”

Informe os dados pessoais:

Em seguida, clique em “Não sou um robô” e em “Próximo”. Responda ao questionário sobre sua relação com o INSS

> CPF

> Data de nascimento

> Nome

> Nome da mãe

> Email (opcional)

> Celular (opcional)

> Estado de nascimento

Veja alguns exemplos de informações

que o sistema poderá pedir (uma senha provisória será gerada para o acesso):

> Os nomes das empresas

onde trabalhou

> Quando ocorreu a sua

última contribuição por carnê

> Se recebeu algum benefício nos últimos cinco anos

> Em qual ano a sua

última contribuição foi paga

O ano da sua última

admissão em um emprego

Agências

As agências da Previdência Social emitem senhas provisórias para o primeiro acesso ao Meu INSS. É necessário apresentar um documento de identificação e informar o número do CPF

Saiba criar a senha

> Para criar a senha definitiva de

acesso, clique na opção “Meu INSS”

> Informe o CPF e insira a senha provisória gerada pelo site

> Informe novamente a senha provisória

e, logo abaixo, cadastre uma nova senha

> 9 caracteres ou mais

> Pelo menos uma letra minúscula

> Pelo menos uma letra maiúscula

> Pelo menos um número

A senha precisará ter:

Após inserir a nova senha, vá em “Alterar senha”

Outras opções

A senha de acesso ao Meu INSS também pode ser obtida nos bancos. Clientes do Itaú,

do Mercantil do Brasil e do Sicredi podem obter a senha nos sites dessas instituições

Como pedir os benefícios pela internet

Na página meu.inss.gov.br:

Para quem quer se aposentar Escolha a opção “Aposentadorias Urbanas”

Para pedir o salário-maternidade Escolha a opção “Salário-Maternidade Urbano”.

Clique em “Fazer login”. Informe CPF, senha e clique em “Não souum robô”. Depois, váem “Entrar”. Autorize o sistema a acessar as informações do seu CPF e do NIT.

Selecione o tipo de aposentadoria:

Para pedir a aposentadoria por idade

O sistema irá identificar se você preenche ou não os requisitos para receber o benefício que solicitou

Se tiver direito, um número de protocolo será informado para acompanhamento do requerimento

Em alguns casos, pode ser que o INSS leve alguns dias para concluir a análise do pedido

Caso não tenha direito, o site dará a opção de agendar atendimento para outros serviços do INSS

Para pedir a aposentadoria por tempo de contribuição

Haverá uma contagem das contribuições cadastradas no Cnis para a liberação do benefício

O atendimento automático só seguirá em frente se existirem ao menos 180 contribuições no Cnis

A concessão será realizada se o Cnis confirmar o tempo de contribuição necessário. Caso contrário, você será orientado a ligar para o 135 para agendar o atendimento.

Fonte: Folha de SP

#sindnews

0 comentário