Previc decreta intervenção no fundo de pensão Postalis por 180 dias


A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), vinculada ao Ministério da Fazenda, decretou intervenção no deficitário fundo de pensão dos funcionários dos Correios por um prazo de 180 dias, de acordo com portaria publicada nesta quarta-feira (4) no Diário Oficial da União.

O Instituto de Seguridade Social dos Correios e Telégrafos (Postalis) é um dos maiores fundos de pensão do Brasil em número de participantes e registrou sucessivos deficits a partir de 2011, após fazer apostas equivocadas de investimento. O fundo tinha até o fim de julho patrimônio de R$ 10,2 bilhões.

Segundo a autarquia, a intervenção foi decretada "em especial, por descumprimento de normas relacionadas à contabilização de reservas técnicas e aplicação de recursos".

Representantes do Postalis não comentaram o assunto de imediato.

Até o final de julho, o Postalis tinha 155.400 membros contribuintes, segundo boletim da instituição. A rentabilidade acumulada até julho deste ano no plano BD era de 2,44% ante uma meta de 4,38%. Já o plano PostalPrev registrava rentabilidade de 5,22% ante meta de 4,47%.

Luiz Ricardo Martins, presidente da Abrapp (Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar), disse que o caso do Postalis é um situação extraordinária dentro do sistema de fundos fechados de pensão.

"O sistema está conseguindo pagar seus benefícios normalmente", disse o executivo a jornalistas na abertura do congresso anual da Abrapp.

Fonte: Folha de SP

#sindnews

Posts recentes

Ver tudo

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo