Sindicato consegue tutela antecipada em processo por discriminação no Bradesco em Sorocaba


Uma gestora do Bradesco, em uma agência de Sorocaba, vem praticando assédio moral e discriminação contra seus funcionários. As denúncias recebidas pelo sindicato, dão conta de que a gestora pretende se firmar como líder e impor respeito - de maneira equivocada – ridicularizando e usando de assédio moral ao se referir à aparência dos funcionários.

Para os homens, a assediadora exige barba raspada, discrimina bigodes, cavanhaques e outros tipos de preferências. Para as mulheres, quando essas estão gestantes ou pretendem se tornar mãe, os comentários da gestora podem ser classificados como opinião pessoal, com o objetivo de intimidar as mulheres que se encontram grávidas ou que pretendem fazê-lo.

O juiz deferiu tutela antecipada em favor do sindicato, por entender que não se pode admitir a manutenção de atitudes que atingem diretamente a intimidade dos trabalhadores, que têm o direito de constituir sua imagem como quiserem, dentro dos usos e costumes masculinos. Bem como o respeito ao direito das mulheres gestantes ou que desejam a maternidade. Sendo assim, através do processo em curso, a gestora está proibida de praticar qualquer forma de discriminação dos funcionários, sob pena de incidir sobre o banco Bradesco o pagamento de multa diária no valor de R$ 1.000,00 em favor do Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT.

SEEB Sorocaba

#bradesco

Posts recentes

Ver tudo

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo