Lucro do Banco do Brasil lucro foi de R$ 2,246 bilhões no terceiro trimestre


O Banco do Brasil apresentou lucro líquido ajustado, que não considera eventos extraordinários, de R$ 2,337 bilhões no terceiro trimestre, representando uma queda de 18,9% se comparado ao mesmo período do ano passado (R$ 2,881 bilhões) e um aumento de 29,8% frente ao segundo trimestre deste ano (R$ 1,801 bilhão). O banco também reportou lucro líquido de R$ 2,246 bilhões, recuo de 26,6% em um ano e de 8,8% em relação ao segundo trimestre.

A diferença entre o lucro líquido ajustado e o lucro líquido deve-se a impacto negativo de R$ 323 milhões com planos econômicos e positivo de R$ 147 milhões em provisão extraordinária com demandas contingentes.

O lucro líquido ajustado no terceiro trimestre, de R$ 2,337 bilhões, ficou acima da projeção dos analistas do mercado financeiro. A cifra foi 6,57% maior que a média de R$ 2,193 bilhões, segundo seis casas consultadas pelo Broadcast (Deutsche Bank, Goldman Sachs, BTG Pactual, UBS e duas que preferiram não revelar identidade).

O Broadcast, notícias em tempo real do Grupo Estado, considera que o resultado está em linha com as projeções quando a variação para cima ou para baixo é de até 5%

Os ativos totais alcançaram R$ 1,448 trilhão ao final de setembro, um crescimento de 3,3% em relação ao terceiro trimestre de 2015. O patrimônio líquido somou R$ 85,724 bilhões no terceiro trimestre, um aumento de 2,3% na comparação com o mesmo período do ano passado.

A carteira de crédito ampliada encerrou o terceiro trimestre em R$ 734,032 bilhões, uma queda de 6,9% frente ao mesmo intervalo de 2015 e de 2,3% em relação a junho deste ano. A carteira de crédito ampliada interna, que inclui títulos e valores mobiliários e garantias prestadas, estava em R$ 682,527 bilhões em setembro deste ano, 3,4% abaixo de setembro do ano passado e 2,5% abaixo de junho.

O retorno sobre o patrimônio do BB ajustado caiu de 13,3% no terceiro trimestre do ano passado para 9,9% no mesmo período deste ano, mas subiu em relação ao segundo trimestre, quando foi de 7,7%.

Fonte: O Estado de S.Paulo

#bb #2

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo