TSE flagra 21.072 pessoas que, em situação aparente de pobreza, doaram R$ 168 milhões


Até onde não tem

Ao cruzar informações, a Justiça Eleitoral vem desnudando o que suspeita ser uma nova frente de fraudes: doações milionárias de quem, aparentemente, nada tem. O TSE identificou 21.072 pessoas que, mesmo em situação de pobreza, transferiram juntas mais de R$ 168 milhões a campanhas municipais. Uma delas, cuja última renda conhecida é de 2010, doou R$ 93 mil. Outras dez desembolsaram mais de R$ 1 milhão, mas não têm renda compatível com tamanha generosidade.

Não está batendo

Segundo o TSE, há ainda um grupo considerável de doadores registrados como beneficiários do Bolsa Família ou sem terra. Os dados já foram remetidos ao Ministério Público para averiguação.

É festa Além das candidatas “laranjas” — mulheres lançadas na eleição apenas para cumprir a cota feminina — o TSE quer acabar com outra farra: funcionários públicos que se tornam candidatos só para ficar seis meses fora do serviço, recebendo salário.

Vasos comunicantes

A Operação Greenfield, que investiga prejuízos em fundos de pensão, já pediu o compartilhamento de informações apuradas pela Lava Jato.

Devastador

Embora as atenções ainda estejam voltadas para Curitiba, um importante investigador faz o alerta: logo logo virão “bombas” de lugares inesperados.

Tesourada geral

Nem o programa que será tocado por Marcela Temer escapou do ajuste. O Ministério do Desenvolvimento Social estimava em R$ 1 bilhão o gasto do primeiro ano do “Criança Feliz”, mas foram reservados R$ 300 milhões no Orçamento.

Tá bom assim

A pasta diz que a garantia do recurso em 2017 já é satisfatória e que o valor ainda pode crescer com remanejamentos e emendas parlamentares.

Fonte: Folha de SP

#sindnews

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo