• Sindicato dos Bancários

Saiba como fugir das tarifas bancárias e taxas de cartões


Serviços oferecem contas correntes e cartões de créditos com tarifas menores ou mesmo sem taxa alguma (Fábio Cherubini) Assim como qualquer outro pacote de serviços, as tarifas bancárias podem pesar no orçamento doméstico, principalmente ao se observar os gastos de longo prazo.

Segundo levantamento do site Quanto Custa o Seu Banco, um trabalhador com renda mensal de R$ 5 mil e que possua conta corrente há 18 anos, cartão de crédito e direito a cinco saques e duas transferências mensais gastou neste período cerca de R$ 29 mil. A média equivale a R$ 134,26 em anuidades, ou R$ 11,18 ao mês em custos bancários.

O Procon-SP vai além. De acordo com o órgão, as tarifas para operações e serviços pode variar até 447% de uma instituição para outra. Mas, existem formas de escapar das taxas ou mesmo pagar menos por elas. E isso vale tanto para a conta corrente quanto para o cartão de crédito.

Veja como contornar essas despesas:

Serviços essenciais Uma norma editada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), ligado ao Banco Central, exige desde 2008 que todas as instituições ofereçam aos seus clientes um pacote de serviços essenciais para a conta corrente e poupança. Entre os serviços gratuitos mensais estão quatro saques em caixas ou terminais eletrônicos; duas transferências entre contas do mesmo banco pela internet, terminais eletrônicos e guichês; dois extratos referentes aos 30 dias anteriores; dez folhas de cheque e consultas ilimitadas pela internet. As regras valem para os dois tipos de contas.

Conta digital Para quem realiza todas as operações pela internet, sem qualquer tipo de contato com atendentes, as contas digitais são uma alternativa para economizar nas tarifas. Hoje, há pelo menos quatro bancos que oferecem a modalidade: Banco do Brasil (Conta Eletrônica), Bradesco (Digiconta), Itaú (iConta) e Banco Intermedium. Todos oferecem saques em terminais das instituições e 24 horas, consulta a extratos, aviso via SMS de movimentação, transferências a contas do mesmo banco e DOCs e TEDs ilimitados por meio de ATMs, internet, celular e tablets. Talões de cheque e atendimento pessoal ou por telefone são cobrados aparte.

Cartão sem anuidade As operadoras de cartão estão mais rigorosas para conceder isenção das anuidades. Mesmo o Santander Free, que exigia ao menos uma compra por mês para garantir um serviço livre de taxas, passou a exigir ao menos R$ 100 em compras ao mês. Com isso, sobra ao consumidor o Nubank, operadora de cartão que oferece uma total integração dos gastos a um app para celulares e canais de comunicação digitais, como bate-papos on-line. Entretanto, a opção possui limites reduzidos e não possui programa de milhagem. Mas isso por enquanto, já que a empresa estuda oferecer este serviço aos clientes.

Dicas Veja algumas considerações e outras formas de obter isenção de tarifas:

- Antes de optar por uma conta gratuita, avalie se o pacote de serviços está de acordo com o seu uso e as suas necessidades. - Para quem realiza muitos saques ou usa com frequência o atendimento em caixa, um pacote padronizado pode sair mais barato que a conta digital ou os serviços essenciais. - Se você for universitário e tenha anuidade reduzida, veja se, pelo uso dos serviços, uma conta gratuita não é mais vantajosa. - A conta salário também é isenta de tarifas, mas é limitada. A opção dá direito a cinco saques, duas consultas mensais e pagamentos de títulos e boletos. - Clientes que possuam grandes volumes de investimentos também costumam ganhar isenção nas taxas bancárias.

Fonte: Gazeta do Povo

#sindnews

Seguir:

9 9784-7687

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo