Inclusão de procedimentos odontológicos no Saúde Caixa já está em vigor


A medida é uma conquista da Campanha Nacional dos Bancários do ano passado. Há, no entanto, uma divergência entre o banco e os representantes dos trabalhadores no que diz respeito à inclusão no teto de cobertura do plano de saúde, que está sendo negociada

Entrou em vigor nesta segunda-feira, 2 de maio, a inclusão de novos procedimentos odontológicos na cobertura do Saúde Caixa. A medida visa substituir o adiantamento odontológico/assistencial previsto no MN RH 044, que foi suspenso pelo banco em abril do ano passado. O novo formato de custeio será por reembolso de livre escolha com pagamento de coparticipação de 20%, debitada no ato do reembolso.

Há, no entanto, uma divergência que está sendo negociada. A solução foi aprovada pelos representantes dos trabalhadores na negociação da mesa permanente de 14 de abril, com o entendimento de que os procedimentos serão incluídos no teto de cobertura do plano de saúde. Segundo a Caixa, porém, não valeria o limite de coparticipação, atualmente de R$ 2.400. Ou seja, o usuário deverá pagar integralmente os 20% do valor do procedimento, mesmo que supere esse teto.

“Todas as outras coberturas entram nessa regra. Por que com os procedimentos que eram cobertos pelo adiantamento odontológico tem de ser diferente? Vamos continuar negociando para que a direção da Caixa aceite aquilo que, na nossa avaliação, ficou definido na mesa de negociação. Essa proposta da Caixa fere, inclusive, o Acordo Coletivo de Trabalho”, diz Fabiana Matheus, coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa).

Segundo ela, que também é diretora de Administração e Finanças da Fenae, apesar da pendência, a medida foi importante. “Tem gente precisando dos procedimentos e aguardando a definição desde o ano passado. Por isso, é um avanço iniciarmos o novo modelo e definir a questão do teto até junho. Esse modelo construído melhora as condições para o usuário, que agora não vai arcar sozinho com os custos”, afirma. Fabiana destaca: “como será um custo novo, vamos avaliar constantemente os impactos no Saúde Caixa”.

Na reunião de 14 de março, a CEE/Caixa concordou com a implantação do novo modelo de custeio a partir do dia 2 de maio, com a condição de que continuem as negociações com o banco para buscar uma alternativa para resolver a questão do teto até o final do mês de junho. A proposta para solucionar a suspensão do adiantamento odontológico foi um compromisso assumidos pela Caixa no fechamento da Campanha Nacional dos Bancários de 2015.

Os novos procedimentos cobertos pelo Saúde Caixa são os seguintes: elemento estético; elemento metálico integrante de prótese; prótese parcial removível; prótese total imediata definitiva; placa interoclusal; ortodontia preventiva e interceptiva; ortodontia corretiva; implante, aparelho auditivo; cadeira de rodas permanente.

Fonte: Fenae

#2 #caixafederal

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo