Após oito altas seguidas, analistas reduzem previsão para inflação


Taxa deve ficar em 7,57%; projeção para o PIB recua a -3,45%

RIO - Depois de oito altas seguidas, o levantamento feito semanalmente pelo Banco Central (BC) com analistas do mercado financeiro reduziu a previsão de inflação para 2016. A taxa passou de 7,62% para 7,57%. A projeção, no entanto, ainda está muito longe da meta do governo, que é de 4,5%, com com variação de dois pontos para cima ou para baixo. Para 2017, pela terceira vez consecutiva, a expectativa para o IPCA ficou em 6%. Já a perspectiva para o desempenho da economia este ano caiu pela quinta vez: de -3,40% para -3,45%. Para o ano que vem, os analistas mantêm a aposta de que o PIB terá leve alta de 0,50%.

Apesar da trégua para a inflação prevista pelo mercado, o resultado ainda é muito alto e indica que o país fechará o ano pela segunda vez seguida acima da meta do Banco Central (BC). Para 2017, a projeção está exatamente no teto da meta, que é de 6%, já que variação aceita será de 1,5 ponto para cima ou para baixo.

Quanto à atividade econômica, o relatório Focus piorou a expectativa para este ano, intensificando a previsão de queda em 0,05 ponto percentual. O resultado pode ser pior até mesmo que o do ano passado. O resultado oficial do PIB de 2015 será divulgado nesta quinta-feira pelo IBGE. Para o ano que vem, os analistas mantêm a expectativa de que a economia volte ao azul, mas ainda de forma modesta.

O Focus manteve pela quarta vez seguida a previsão de que a taxa básica de juros, a Selic, feche este ano no atual patamar, de 14,25% ao ano. A reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC ocorre nesta semana e o resultado será anunciado na quarta-feira. O Bradesco acredita que a taxa será mantida. No último encontro do Copom, a justificativa para a manutenção da Selic foi a preocupação com o crescimento da economia global. Para o ano que vem, os analistas reduziram a perspectiva para a Selic de 12,63% para 12,50%. Foi o segundo corte seguido na previsão dos juros.

Já a projeção para o dólar registrou uma leve queda, passando de R$ 4,36 para R$ 4,35. Foi a segunda redução consecutiva para o câmbio deste ano. Em 2017, os analistas acreditam que a moeda americana ficará em R$ 4,40. É a quinta pesquisa seguida em que este valor é mantido.

Fonte: O Globo

#sindnews

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo