• Sindicato dos Bancários

Banqueiro André Esteves é preso pela Polícia Federal no Rio de Janeiro


Ele foi detido na manhã desta quarta-feira (25) na casa da família. Delcídio do Amaral (PT-MS), líder do governo no Senado, também foi preso.

O banqueiro André Esteves, do banco BTG Pactual, foi preso pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (25), na casa da família, no Rio de Janeiro. A prisão está ligada a inquéritos no âmbito da Lava Jato que tramitam no Supremo Tribunal Federal.

A assessoria de imprensa do banco BTG Pactual informou ao G1 que, até as 8h50, não tinha a informação oficial sobre a prisão do banqueiro.

Ele entrou no banco em 1989 e em 1993 se tornou sócio da instituição. Em 1995, assumiu a chefia da Área de Renda Fixa do banco. Após fundar a BTG no final de 2008, com a recompra do Pactual em 2009, Esteves formou o BTG Pactual.

De acordo com o banco BTG Pactual, André Esteves tem graduação em Ciências da Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, sendo membro do Conselho da BM&FBovespa e da Federação Brasileira de Bancos.

Em 2012, Esteves foi considerado o 13º brasileiro mais rico, segundo levantamento da Forbes. A fortuna do bilionário estava avaliada em US$ 3 bilhões. Em 2015, a fortuna de Esteves mostrou uma perda de US$ 700 milhões.

O valor de suas empresas caiu diante de empréstimos e investimentos em companhias afetadas pelo escândalo da Petrobras. Foi a maior queda entre banqueiros no Bloomberg Billionaires Index.

Senador do PT

A PF também prendeu o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), líder do governo no Senado. De acordo com as informações, o petista foi preso por estar atrapalhando apurações da Operação Lava Jato.

Ele foi preso no hotel onde mora em Brasília, o mesmo em que estava hospedado o pecuarista e empresário José Carlos Bumlai estava hospedado quando foi preso na véspera, dentro da Operação Lava Jato. Bumlai foi preso na 21ª fase da operação, deflagrada nesta terça-feira (24).

O senador Delcídio Amaral (PT-MS), durante sessão ordinária no plenário do Senado em abril de 2015 (Foto: Ana Volpe/Agência Senado/Arquivo)

O chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira e o advogado Édson Ribeiro, que defendeu o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró, também foram presos pela PF nesta terça.

O senador teria tentado dificultar a delação premiada de Cerveró sobre uma suposta participação de Delcídio em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

A assessoria do senador informou que o advogado dele, Maurício Leite, recebeu uma ligação dele e embarcou de São Paulo para Brasília para acompanhar o caso da sua prisão.

Fonte: G1

#1 #sindnews

0 comentário

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo