• Sindicato dos Bancários

Aneel anuncia reajustes tarifários de energia e revisa índices de empresas


Distribuidoras tiveram aumentos reduzidos por conta de prazo maior para pagamento de empréstimos

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou nesta terça-feira (7/4), o reajuste tarifário da empresa Cemig Distribuição. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,93%. Os novos valores serão aplicados a partir da quarta-feira (8/4) para 8 milhões de unidades consumidoras localizadas em 805 municípios de Minas Gerais.

Os consumidores da CPFL paulista terão reajuste médio de 4,67% nas tarifas. Para alta tensão, haverá um aumento de 5,29%, enquanto para baixa tensão a elevação será de 4,24%. As novas tarifas entram em vigor nesta quarta-feira (08/04).

O reajuste médio da Energisa Mato Grosso do Sul – Distribuidora de Energia será 3,22%, sendo 3,64% para alta tensão (indústrias) e 3,02% para consumidores residenciais. O aumento passa a valer nesta quarta-feira para 942 mil unidades consumidoras localizadas em 73 municípios do Mato Grosso do Sul.

Em Mato Grosso, 1,2 milhão de unidades de 141 municípios terão redução média de 0,38% nas tarifas de energia, sendo que para os consumidores residenciais a conta vai ficar 2,22% mais barata, enquanto as indústrias terão aumento de 3,43%. Os novos valores também serão aplicados a partir desta quarta-feira(8/4).

Alterações A diretoria da agência também aprovou alterações no reajuste tarifário de 2015 de várias concessionárias em razão da ampliação do prazo para pagamento dos empréstimos, de 24 para 54 meses.

Na concessionária Ampla, o índice de 34,95% foi reduzido para 30,25%. Para a CPFL Leste Paulista, o reajuste médio passou de 19,54% para 14,52%. Para a CPFL Sul Paulista, o aumento médio caiu de 21,95% para 17,02%. No caso da CPFL Jaguari, o índice caiu 23,01% para 16,80%. Para a CPFL Mococa, o reajuste de 16,59% passa a ser de 11,81%. Para a CPFL Santa Cruz, o reajuste caiu de 10,04% para 5,16%. Por fim, para a Energisa Borborema, o aumento de 5,79% passa a ser de 0,74%.

O valores pagos a mais pelos consumidores dessas empresas entre as datas dos reajustes e 8 de abril serão compensados pela Aneel no reajuste tarifário das companhias do próximo ano.

Fonte: Correio Braziliense

#sindnews

0 comentário

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo