Caixa eleva tarifas bancárias em até 40%


Agência da Caixa no Rio: banco elevou valores de nove tarifas nos dois primeiros meses do ano Foto: Michel Filho

A Caixa Econômica Federal elevou em até 40% os valores de nove produtos e serviços cobrados de correntistas pessoas físicas, nos dois primeiros meses deste ano, segundo informações do site do Banco Central (www.bc.gov.br). O maior reajuste foi o da tarifa paga por quem precisa excluir seu nome do cadastro de emitentes de cheques sem fundo: o custo do serviço subiu de R$ 28,50 para R$ 39,95.

Também ficou mais caro o fornecimento de folhas de cheque (de R$ 1,05 para R$ 1,10) e cheque administrativo (de R$ 21 para R$ 23,95). Apenas as segundas vias de cartão de débito e cartão com função de movimentação de conta de poupança ficaram mais em conta nos primeiros dois meses do ano: o custo delas caiu de R$ 5,35 para R$ 5,30.

Outros 13 produtos e serviços já haviam sofrido alterações de suas tarifas em dezembro de 2014, como transferências por meio de DOC e TED. No caso do DOC, o custo do serviço passou de R$ 6,50 para R$ 7,30, um aumento de 12%.

Apesar desses recentes aumentos — num momento em que o governo reúne todos os esforços para elevar sua arrecadação —, a Caixa Econômica Federal continua tendo as tarifas mais acessíveis, se comparadas com as de outras instituições financeiras. O DOC eletrônico do banco federal custa R$ 7,30. No Bradesco, o valor é de R$ 7,35; no Banco do Brasil, de R$ 7,80; no Santander, de R$ 7,90; no Itaú e no HSBC, de R$ 7,95; e no Citibank, de R$ 9. O Banco do Brasil e o Itaú também aumentaram algumas tarifas este ano.

Fonte: Contec

#caixafederal

Seguir:

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo