• Sindicato dos Bancários

Justiça condena Santander a indenizar bancário que fazia guarda de chaves


A Vara do Trabalho de Rancharia (SP) condenou o Santander a pagar indenização a um bancário por porte de chaves de agência. A decisão acolhe ação judicial impetrada pelo Sindicato dos Bancários de Assis e Região.

Conforme a ação, a imposição ao bancário suprimiu um dos direitos sociais do cidadão previstos no artigo 6 da Constituição Federal, no caso em questão o de lazer. Demitido em 2013, o trabalhador atuou durante um longo período como gerente administrativo da agência Quatá, sendo obrigado a ficar de prontidão no horário noturno e finais de semana para acompanhar ocorrências policiais, quando havia disparo do alarme do estabelecimento. Segundo a assessoria jurídica do Sindicato dos Bancários de Assis, as ocorrências eram constantes e o bancário era o único responsável pelo atendimento de emergência da unidade, limitando o convívio familiar e social. A argumentação usada pelo Sindicato levou em conta a tese defendida pelo jurista e professor livre docente de direito do trabalho brasileiro na USP Jorge Luiz Souto Maior. A proibição da guarda das chaves e acionadores de alarmes é reivindicação histórica da categoria bancária junto à Fenaban e aos bancos não apenas de forma a garantir respeito à jornada de trabalho, mas também como mecanismo de segurança e de preservação da vida e da integridade física, psíquica e social dos trabalhadores. A decisão, em primeira instância, é inédita na região de Assis. Fonte: Fetec

#santander

Seguir:

9 9784-7687

Endereço

Telefone

(15) 3229.2990

Sugestões, dúvidas ou reclamações?

Preencha o formulário abaixo